Islão e Alcorão
Al An’am 6/25

Al An’am 6/25

Al An’am 6/25

Alguns deles te escutam; porém, (como se) constituíssemos camadas sobre seus corações para que não compreendam, e há tampões em seus ouvidos[¹]. Se virem todos os sinais, não crerão. Tanto assim que quando vêm a ti, discutem contigo. Essas pessoas que persistem em ignorar os sinais dizem: “Isto não é mais do que escritos dos antepassados[²].”

وَمِنْهُمْ مَنْ يَسْتَمِعُ اِلَيْكَۚ وَجَعَلْنَا عَلٰى قُلُوبِهِمْ اَكِنَّةً اَنْ يَفْقَهُوهُ وَف۪ٓي اٰذَانِهِمْ وَقْرًاۜ وَاِنْ يَرَوْا كُلَّ اٰيَةٍ لَا يُؤْمِنُوا بِهَاۜ حَتّٰٓى اِذَا جَٓاؤُ۫كَ يُجَادِلُونَكَ يَقُولُ الَّذ۪ينَ كَفَرُٓوا اِنْ هٰذَٓا اِلَّٓا اَسَاط۪يرُ الْاَوَّل۪ينَ

Al An’am 6/25
[¹] Os preconceitos dos incrédulos são animados pela alegoria (Tafsir’ul-manar). Na metáfora, a preposição símile se oculta. Desde  que a metáfora aqui é considerada real, a preposição de símile foi revelada por nós com a palavra “como se” (Yasin 36/8-10, Luqman 31/6-7, Al Jasiyyah 45/6-7). Se a preposição “como se” não estiver escrita, algumas pessoas pensarão que Allah fecha a porta do arrependimento para os incrédulos e os impede de tomar decisões livres (An Nissa 4/18). No entanto, não há pecado que não possa ser perdoado (Az Zumar 39/53) se alguém se arrepende, se afasta do erro (Al Baqarah 2/160). Os que persistem em ignorar os versículos não usam seus corações, ouvidos e olhos adequadamente; não querem ver, ouvir e compreender a verdade (Fussilat 41/5). Eles agem como se Deus tivesse selado seus corações e ouvidos e colocado um véu sobre seus olhos. Além disso, Deus compara os descrentes a “An’am”, isto é, ovelhas, cabras, gados e camelos. A razão para isso é que eles não usam seus corações, ouvidos e olhos como seres humanos (Al A’raf 7/179, Al Furqan 25/43-44). Vide também: An Nissa 4/155, Al Maidah 5/13, Al An’am 6/46, Al Araf 7/100-101, At Taubah 9/87,93, Yunus 10/74, An Nahl 16/106-108, Ar Rum 30/58-59, Ghafir 40/35, Al Jasiyyah 45/23, Muhammad 47/16, As Saf 61/5, Al Munafiqun 63/3, Al Mutaffifin 83/14.
[²] A palavra “asâtîr = أَسَاطِيرُ” no verso deriva da raiz “satr = سطر”, que significa alinhar algo, mantê-lo na linha. A palavra “musaytir = مُصَيْطِر”, que está relacionada com a mesma raiz, também é usada no sentido de “colocar as pessoas na linha”. Os equivalentes árabes de palavras como régua, linha, espátula, que são usadas para alinhar algo, também são derivados dessa raiz (Al Ghachiyah 88/22). O fato de o verbo “Satara = سَطَرَ” também significar “escrever” é porque as letras estão alinhadas e organizadas de maneira significativa. No Alcorão, é jurado o que a caneta escreve com este verbo raiz (Qalam 68/1), e com a palavra “mastur = مَسْطُور” derivada desta raiz, chama-se a atenção para a importância de um livro registrado (At Tur 52/2, Isra 17/58, Al Ahzab 33/6).

E há, dentre eles, quem te ouça, ao recitares o Alcorão. E fizemo-lhes véus sobre os corações, a fim de o não entenderem, e fizemo-lhes, nos ouvidos, surdez. E, se vissem todos os sinais, neles não creriam, a tal ponto que, quando te chegassem, discutindo contigo, os que renegam a Fé diriam: "Isto[¹] não são senão fábulas dos antepassados."
 (Dr. Helmi Nasr, 2015)

[¹] Isto: o Alcorão.
Alguns deles te escutam; porém, anuviamos-lhes as mentes e ensurdecemos-lhes os ouvidos; por isso, não compreendem[¹]. E, mesmo quando virem qualquer sinal, não crerão nele; e até quando vêm a ti, vêm para refutar-te; e os incrédulos dizem: Isto não é mais do que fábulas dos primitivos!
 (Prof. Samir El Hayek, 1974)

[¹] De acordo com uma fidedigna tradição, este versículo foi revelado devido ao comparecimento de alguns idólatras à assembléia do Profeta, onde se recitava o Alcorão. Ouviram-no, mas nada entenderam. E quando lhes foi pedido que definissem o que o Profeta dizia, responderam: "Nada sabemos; vemo-lo apenas mover os lábios".
E há entre eles os que vêm escutar-te; mas cobrimos-lhes o coração com véus e colocamos-lhes pesos nos ouvidos para que não compreendam. Ainda que vejam todos os sinais, não acreditarão. E quando discutem contigo, proclamam: “Fábulas dos tempos antigos!”
(Mansour Challita, 1970)
E entre eles há alguns que te prestam ouvidos; mas Nós pusemos véus no seu coração, para que eles não compreendessem, e surdez nos seus ouvidos. E mesmo se eles virem todas os Sinais, eles não crerão neles, tanto assim que quando eles a ti vem, discutindo contigo, os que descrêem dizem, ‘Isto não é nada mais que fábulas dos antigos’
 (Iqbal Najam, 1988)
6- Sura Al An'am
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165

Most Viewed Posts