Islão e Alcorão
A Diferença Entre Nabi e Rasul

A Diferença Entre Nabi e Rasul

 

Nabi e Rasul de Acordo com Alcorão e Islamismo Tradicional

 

Nabi significa “Pessoa cujo valor é aumentado por Allah” 1. Tornar-se nabi não é a escolha da pessoa. Allah, o Todo-Poderoso, investe aqueles que Ele escolhe com o Livro e a Sabedoria. Ele menciona os nomes de 18 profetas (nabi) de Noé para Jesus 2no versículo 83 Surata Al An’am e seus consecutivos e, em seguida decretos: E a alguns de seus pais, progenitores e irmãos, elegemo-los e os encaminhamos pela senda reta.  (Al-An’am 6:87)

Cada um dos profetas, cuja contagem é narrada a ser 124 mil 3, seja a partir de ancestrais ou de irmãos ou de descendentes dos mencionados 18 profetas. Portanto, não resta profeta a quem não se referiu. Allah, o Todo-Poderoso, decreta:

أُوْلَـئِكَ الَّذِينَ آتَيْنَاهُمُ الْكِتَابَ وَالْحُكْمَ وَالنُّبُوَّةَ

São aqueles a quem concedemos o Livro, a sabedoria e a profecia (nubuvvat/profecia). (Al-An’am 6:89)

Tradicionalmente, acredita-se que quatro livros divinos foram revelados. Estes são a Torá, o Evangelho, os Salmos e o Alcorão.  Uma narração que é atribuída ao Profeta Muhammad (ﷺ) é a seguinte: 10 páginas foram dadas a Adão, 50 páginas para Seth, 30 páginas para Enoque e 10 páginas para Abraão; 100 páginas no total 4. Adiciona até 8 profetas que receberam livros. No entanto, os versículos acima observam que cada profeta recebeu um Livro e capacidade de julgamento.  A habilidade de julgamento é chamada “Sabedoria” em outros versos.  5 O significado do “julgamento” que foi mencionado é explicado no seguinte verso:

No princípio os povos constituíam uma só nação.  Então, Allah enviou os profetas como alvissareiros e admoestadores e enviou, por eles, o Livro, com a verdade, para dirimir as divergências a seu respeito, depois de lhes terem chegado as evidências, por egoística contumácia. Porém, Allah, com a Sua graça, orientou os fiéis para a verdade quanto àquilo que é causa das suas divergências; Allah encaminha quem Lhe apraz à senda reta. 6 (Al-Bácara 2:213)

O julgamento a ser feito de acordo com o Livro é chamado de ‘Sabedoria’.

O que promove o valor do profeta (nabi) é que ele recebe a revelação de Allah. Um verso é:

قُلْ إِنَّمَا أَنَا بَشَرٌ مِّثْلُكُمْ يُوحَى إِلَيَّ أَنَّمَا إِلَهُكُمْ إِلَهٌ وَاحِدٌ…

“Dize: Sou tão-somente um mortal como vós, a quem tem sido revelado que o vosso Allah é um Allah único.”  (Al-Cahf 18:110)

Nabi é precioso. Allah, o Todo-Poderoso decreta como o seguinte sobre Seu último profeta:

“O Profeta é mais valioso para os fiéis do que eles, e suas esposas são suas mães.”  (Al-Ahzab 33:6)

Na verdade, nenhuma outra pessoa pode ser tão preciosa quanto aquele que traz e notifica o Livro de Allah às pessoas e a pratica. Allah, o Todo-Poderoso, não chama ninguém “nabi”, mas apenas aqueles a quem Ele promoveu a este cargo. No entanto, ele chamou outros ‘rasul’ ou ‘mursal’ no Alcorão.

Tornar-se profeta é uma posição, enquanto ser mensageiro é um dever. ‘Rasul’ e ‘mursal’ significam mensageiro. Mensageiro é a pessoa com o dever de levar a mensagem de alguém para outra sem adicionar nada de si mesmo7. Allah o Todo-Poderoso comanda:

“Acaso, incumbe aos mensageiros algo além da proclamação da lúcida Mensagem?” (An-Nahl 16:35)

“Ó Mensageiro, (rasul) proclama o que te foi revelado por teu Senhor, porque se não o fizeres, não terás cumprido a Sua Missão. Allah te protegerá dos homens, porque Allah não ilumina os incrédulos.” (Al-Ma’ida 5:67)

Allah, o Todo-Poderoso, chama o mensageiro, que foi enviado ao profeta José pelo rei do Egito, de ‘rasul’ (الرسول); e os mensageiros foram enviados ao Profeta Salomão por Bilqis, de “mursal” (المرسلون) 8. O versículo sobre o mensageiro do rei do Egito é o seguinte:

وَقَالَ الْمَلِكُ ائْتُونِي بِهِ فَلَمَّا جَاءهُ الرَّسُولُ قَالَ ارْجِعْ إِلَى رَبِّكَ فَاسْأَلْهُ مَا بَالُ النِّسْوَةِ اللاَّتِي قَطَّعْنَ أَيْدِيَهُنَّ …

“Então, disse o rei: Trazei-me esse homem! Mas quando o mensageiro se apresentou a José, ele lhe disse: Volta ao teu senhor e dize-lhe que se inteire quanto à intenção das mulheres que haviam ferido as mãos.  … ” (José 12:50)

Esses versículos provam que nem todos os rasul são nabi. No entanto, de acordo com a maioria dos estudiosos tradicionalistas, aquele que recebeu um livro e tem seus próprios códigos de lei (sharia) é chamado de “rasul”. Aquele que age de acordo com um livro e a prática de um rasul é chamado de ‘nabi’. Segundo eles, o profeta Ismael não recebeu um livro ou um código de leis; então ele não é um rasul, mas um nabi. O verso seguinte, no entanto, prova que ele era um rasul e um nabi:

وَاذْكُرْ فِي الْكِتَابِ إِسْمَاعِيلَ إِنَّهُ كَانَ صَادِقَ الْوَعْدِ وَكَانَ رَسُولًا نَّبِيًّا

“E menciona, no Livro, (a história real) de Ismael, porque foi leal às suas promessas e foi um mensageiro (rasul) e profeta (nabi).” (Maria 19:54)

O mensageiro de não pode adicionar ou remover qualquer coisa de / para as palavras de Deus. Deus, o Todo-Poderoso, decreta:

وَلَوْ تَقَوَّلَ عَلَيْنَا بَعْضَ الْأَقَاوِيلِ . لَأَخَذْنَا مِنْهُ بِالْيَمِينِ . ثُمَّ لَقَطَعْنَا مِنْهُ الْوَتِينَ . فَمَا مِنكُم مِّنْ أَحَدٍ عَنْهُ حَاجِزِينَ

“E se (o Mensageiro) tivesse inventado alguns ditos, em Nosso nome. Certamente o teríamos apanhado pela destra; E então, Ter-lhe-íamos cortado a aorta, E nenhum de vós teria podido impedir-Nos,” (Al-Hácca 69:44-47)

Deus, o Todo-Poderoso, nos informa de Suas palavras por meio de Seu Mensageiro. Então, as palavras dos mensageiros (rasul) são as palavras de Deus. Isso significa que o que o Mensageiro proíbe é o que Deus proíbe, e o que ele deixa lícito é o que Deus faz lícito. Deus, o Todo-Poderoso, decreta:

الَّذِينَ يَتَّبِعُونَ الرَّسُولَ النَّبِيَّ الأُمِّيَّ الَّذِي يَجِدُونَهُ مَكْتُوبًا عِندَهُمْ فِي التَّوْرَاةِ وَالإِنْجِيلِ يَأْمُرُهُم بِالْمَعْرُوفِ وَيَنْهَاهُمْ عَنِ الْمُنكَرِ وَيُحِلُّ لَهُمُ الطَّيِّبَاتِ وَيُحَرِّمُ عَلَيْهِمُ الْخَبَآئِثَ وَيَضَعُ عَنْهُمْ إِصْرَهُمْ وَالأَغْلاَلَ الَّتِي كَانَتْ عَلَيْهِمْ فَالَّذِينَ آمَنُواْ بِهِ وَعَزَّرُوهُ وَنَصَرُوهُ وَاتَّبَعُواْ النُّورَ الَّذِيَ أُنزِلَ مَعَهُ أُوْلَـئِكَ هُمُ الْمُفْلِحُونَ

“São aqueles que seguem o Mensageiro, o Profeta (nabi) iletrado, o qual encontram mencionado em sua Tora e no Evangelho, o qual lhes recomenda o bem e que proíbe o ilícito, proscreve-lhes todo o bem e veda-lhes o imundo, alivia-os dos seus fardos e livra-os dos grilhões que o deprimem.  Aqueles que nele creram, honraram-no, defenderam-no e seguiram a Luz que como ele foi enviada, são os bem-aventurados.” (Al-A’raf 7:157)

A profecia é um título. Eles são profetas por 24 horas; no entanto, eles não atuam como mensageiros por 24 horas. Quando anunciam os versos, eles anunciam exatamente o que Deus revelou, e assim eles não cometem erros nas suas palavras. No entanto, eles podem cometer erros ao fazer inferências dos versos e ao implementá-los, porque a prática é diferente de anunciar. A palavra “mensageiro” não é usada nas frases que mencionam os erros dos profetas. Por exemplo, o seguinte verso foi revelado sobre os cativos de Badr:

مَا كَانَ لِنَبِيٍّ أَن يَكُونَ لَهُ أَسْرَى حَتَّى يُثْخِنَ فِي الأَرْضِ تُرِيدُونَ عَرَضَ الدُّنْيَا وَاللّهُ يُرِيدُ الآخِرَةَ وَاللّهُ عَزِيزٌ حَكِيمٌ . لَّوْلاَ كِتَابٌ مِّنَ اللّهِ سَبَقَ لَمَسَّكُمْ فِيمَا أَخَذْتُمْ عَذَابٌ عَظِيمٌ

Não é dado a profeta algum fazer cativos, antes de lhes haver subjugado inteiramente a região.  Vós (fiéis), ambicionais o fútil da vida terrena; em troca, Allah quer para vós a bem-aventurança do outro mundo, porque Allah é Poderoso, Prudentíssimo. Se não fosse por um decreto prévio de Allah, Ter-vos-ia açoitado um severo castigo, pelo que havíeis arrebatado (de cativos). 9 (Al-Anfal 8:67–68)

Assim sendo; as ações do Profeta Muhammad que ele executa por seu título de profeta (nabi) são suas ações pessoais, e que ele não pode proibir nada por este título. Deus, o Todo-Poderoso, decreta:

يَا أَيُّهَا النَّبِيُّ لِمَ تُحَرِّمُ مَا أَحَلَّ اللَّهُ لَكَ تَبْتَغِي مَرْضَاتَ أَزْوَاجِكَ وَاللَّهُ غَفُورٌ رَّحِيمٌ

“Ó profeta, por que te absténs daquilo que Allah te concedeu, procurando, com isso, agradar as tuas esposas, quando sabes que Allah é Indulgente, Misericordiosíssimo?”  (At-Tahrim 66:1)

É por isso que não há nenhum versículo no Alcorão que comanda a obedecer ao profeta. Caso contrário, o profeta poderia agir como um intercessor, convocar pessoas para si próprio e ia causar atribuição parceiro a Deus. Isso significa que a obediência não é para o profeta, mas para os versículos que ele anuncia e prática como um mensageiro. Como eles são meramente as palavras de Deus, a obediência é somente para Deus, o Todo-Poderoso comanda:

مَّنْ يُطِعِ الرَّسُولَ فَقَدْ أَطَاعَ اللّهَ

“Quem obedecer ao Mensageiro obedecerá a Allah; mas quem se rebelar, saiba que não te enviamos para lhes seres guardião.” (An-Nissá 4:80)

Quando esta diferença significativa entre o profeta (nabi) e o mensageiro (rasul) não é compreendida, o exemplo (Sunna) não é bem entendido e a correlação entre O Livro e O Exemplo não pode ser vista. É por isso que muitos estudiosos consideram o Profeta Muhammad (ﷺ) como a segunda autoridade ao lado de Deus e assim corromperam o equilíbrio.

Há também mensageiros que não receberam revelação. Eles distribuem os versículos que foram revelados ao profeta. Este é um ponto significativo. Os seguintes versículos os mencionam:

كَذَّبَتْ قَوْمُ نُوحٍ الْمُرْسَلِينَ

“O povo de Noé rejeitou os mensageiros.” (Ach-Chu’ará 26:105) ”

كَذَّبَتْ عَادٌ الْمُرْسَلِينَ

“O povo de Ad rejeitou os mensageiros.” (Ach-Chu’ará 26:123)

O único mensageiro profeta enviado ao povo de Noé era Noé (a paz esteja com ele), e quem é enviado para Ad era Hud (a paz esteja com ele). Outros mensageiros mencionados nos versos são apenas aqueles que distribuem os versos que foram revelados a Noé e Hud.

De acordo com uma narração, os seguintes versículos são sobre os mensageiros enviados a Antioquai pelo Profeta Jesus (a paz esteja com ele) 10:

“E lembra-lhes a parábola dos moradores da cidade, quando se lhes apresentaram os mensageiros. Enviamos-lhes dois (mensageiros), e os desmentiram; e, então, foram reforçados com o envio de um terceiro; (os mensageiros) disseram-lhes: Ficai sabendo que fomos enviados a vós. Disseram: Não sois senão seres como nós, sendo que o Clemente 11 nada revela que seja dessa espécie; não fazeis mais do que mentir. Disseram-lhes: Nosso Senhor bem sabe que somos enviados a vós. E nada nos compete, senão a proclamação da lúcida Mensagem. (Yá Sin 36:13-17)

Estes versos estão em coerência com a informação dada nos “Atos (dos Mensageiros) ” capítulo da Bíblia.

É essencial que existe mensageiros que não são profetas. Deus, o Todo-Poderoso, decreta:

وَمَا أَرْسَلْنَا مِن رَّسُولٍ إِلاَّ بِلِسَانِ قَوْمِهِ لِيُبَيِّنَ لَهُمْ فَيُضِلُّ اللّهُ مَن يَشَاء وَيَهْدِي مَن يَشَاء وَهُوَ الْعَزِيزُ الْحَكِيمُ

“Jamais enviamos mensageiro algum, senão com a fala de seu povo, para elucidá-lo. Porém, Allah permite que se desvie quem quer, e encaminha quem Lhe apraz, porque Ele é o Poderoso, o Prudentíssimo.” (Abraão 14:4)

O Alcorão é árabe por causa das pessoas a quem Muhammad (ﷺ) foi enviado como mensageiro. No entanto, ele foi enviado não só para pessoas árabes, mas para todas as pessoas na Terra. Deus, o Todo-Poderoso, decreta:

وَمَا أَرْسَلْنَاكَ إِلَّا كَافَّةً لِّلنَّاسِ بَشِيرًا وَنَذِيرًا وَلَكِنَّ أَكْثَرَ النَّاسِ لَا يَعْلَمُونَ

“E não te enviamos, senão como universal (Mensageiro), alvissareiro e admoestador para os humanos; porém, a maioria dos humanos o ignora.” (Sabá 34:28)

Por conseguinte, é um dever muito importante para as pessoas multilíngues aprenderem com o Alcorão e entregar a mensagem ao seu povo em seu próprio idioma. Profeta Muhammad (ﷺ) disse:

بلغوا عني ولو آية

“Divulguem de mim, mesmo sendo um verso”. (Bukhari, Profetas, 50)

Este é o dever que todos os profetas atribuíram ao seu povo. O Alcorão informa que este é um dever para todos os muçulmanos:

“Recorda-te de quando Deus obteve a promessa dos adeptos do Livro, (comprometendo-se a) evidenciá-lo (o Livro) aos homens, e a não ocultá-lo.  Mas eles jogaram às costas, negociando-o a vil preço.  Que detestável transação a deles!” (Ál-Imran 3:187)

Aqueles que ignoram o dever de espalhar a mensagem do Alcorão cairão em uma situação ruim. É descrito no Alcorão da seguinte maneira:

“Aqueles que ocultam as evidências e a Orientação que revelamos, depois de as havermos elucidado aos humanos, no Livro, serão malditos por Allah e pelos que amaldiçoam, Salvo os que se arrependeram, emendaram-se e declararam (a verdade); a estes absolveremos, porque somos o Remissório, o Misericordiosíssimo.” (Al-Bácara 2:159-160)

“Aqueles que ocultam o que Allah revelou, no Livro, e o negociam a preço irrisório, não saciarão suas entranhas senão com fogo infernal.  Allah não lhes falará no Dia da Ressurreição nem os purificará, e sofrerão um doloroso castigo.” (Al-Bácara 2:174)

O Alcorão deve ser traduzido em todos os idiomas com precisão, e deve ser anunciado às pessoas pelos mensageiros que falam sua língua. Aqueles que entregam a mensagem devem escolher o Profeta Muhammad (ﷺ) como o modelo enquanto executa esse dever. Só então, essa comunidade será responsável por acreditar no último profeta e no Livro que ele trouxe. Deus, o Todo-Poderoso, decreta:

وَإِذْ أَخَذَ اللّهُ مِيثَاقَ النَّبِيِّيْنَ لَمَا آتَيْتُكُم مِّن كِتَابٍ وَحِكْمَةٍ ثُمَّ جَاءكُمْ رَسُولٌ مُّصَدِّقٌ لِّمَا مَعَكُمْ لَتُؤْمِنُنَّ بِهِ وَلَتَنصُرُنَّهُ قَالَ أَأَقْرَرْتُمْ وَأَخَذْتُمْ عَلَى ذَلِكُمْ إِصْرِي قَالُواْ أَقْرَرْنَا قَالَ فَاشْهَدُواْ وَأَنَاْ مَعَكُم مِّنَ الشَّاهِدِينَ  .فَمَن تَوَلَّى بَعْدَ ذَلِكَ فَأُوْلَـئِكَ هُمُ الْفَاسِقُونَ.

Quando Allah aceitou a promessa dos profetas, disse-lhes: Eis o Livro e a sabedoria que ora vos entrego. Depois vos chega um Mensageiro que corrobora o que já tendes. Crede nele e socorrei-o.  12 Então, perguntou-lhes:  Concordai e comprometei-vos a fazê-lo?  Responderam: Comprometemo-nos. Disse-lhes, então: Testemunhai, que Eu também serei, convosco, Testemunha disso. E aqueles que, depois disto, renegarem, serão depravados. (Ál-‘Imran 3:81-82)

Vamos ler as seguintes palavras de Jesus (a paz esteja com ele) para traçar os versos acima na Bíblia:

“Porém agora eu vou para junto daquele que me enviou. E nenhum de vocês me pergunta: “Aonde é que o senhor vai? ” Mas, porque eu disse isso, o coração de vocês ficou cheio de tristeza. Eu falo a verdade quando digo que é melhor para vocês que eu vá.  Pois, se não for, o Auxiliador não virá; mas, se eu for, eu o enviarei a vocês. Quando o Auxiliador vier, ele convencerá as pessoas do mundo de que elas têm uma ideia errada a respeito do pecado e do que é direito e justo e também do julgamento de Deus. As pessoas do mundo estão erradas a respeito do pecado porque não creem em mim; estão erradas a respeito do que é direito e justo porque eu vou para o Pai, e vocês não vão me ver mais. E também estão erradas a respeito do julgamento porque aquele que manda neste mundo já está julgado.  — Ainda tenho muitas coisas para lhes dizer, mas vocês não poderiam suportar isso agora. Porém, quando o Espírito da verdade vier, ele ensinará toda a verdade a vocês. O Espírito não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que ouviu e anunciará a vocês as coisas que estão para acontecer. Ele vai ficar sabendo o que tenho para dizer, e dirá a vocês, e assim ele trará glória para mim.” (Bíblia, Capítulo João 16: 5-14)

Podemos entender o assunto de forma abrangente se substituímos “Auxiliador” com “Muhammad”.

Nenhum outro profeta virá depois de Muhammad (ﷺ). Deus, o Todo-Poderoso, decreta:

مَّا كَانَ مُحَمَّدٌ أَبَا أَحَدٍ مِّن رِّجَالِكُمْ وَلَكِن رَّسُولَ اللَّهِ وَخَاتَمَ النَّبِيِّينَ وَكَانَ اللَّهُ بِكُلِّ شَيْءٍ عَلِيمًا

Em verdade, Mohammad não é o pai de nenhum de vossos homens, mas sim o Mensageiro de Deus e o derradeiro dos profetas; sabei que Allah é Onisciente. (Al-Ahzab 33:40)

Depois disso, quem afirma que recebe revelação de Deus ou tenta demonstrar seu próprio livro como o livro de Deus em um aspecto, ele estará sujeito a este versículo:

وَمَنْ أَظْلَمُ مِمَّنِ افْتَرَ‌ىٰ عَلَى اللَّـهِ كَذِبًا أَوْ قَالَ أُوحِيَ إِلَيَّ وَلَمْ يُوحَ إِلَيْهِ شَيْءٌ وَمَنْ قَالَ سَأُنْزِلُ مِثْلَ مَا أَنْزَلَ اللَّـهُ وَلَوْ تَرَ‌ىٰ إِذِ الظَّالِمُونَ فِي غَمَرَ‌اتِ الْمَوْتِ وَالْمَلَائِكَةُ بَاسِطُو أَيْدِيهِمْ أَخْرِ‌جُوا أَنْفُسَكُمُ الْيَوْمَ تُجْزَوْنَ عَذَابَ الْهُونِ بِمَا كُنْتُمْ تَقُولُونَ عَلَى اللَّـهِ غَيْرَ‌ الْحَقِّ وَكُنْتُمْ عَنْ آيَاتِهِ تَسْتَكْبِرُ‌ونَ

“Haverá alguém mais injusto do que quem forja mentiras acerca de Allah, ou do que quem diz: Sou inspirado! Quando nada lhe foi inspirado? E que diz: Eu posso revelar algo igual ao que Allah revelou!?  Ah, se pudesses ver os injustos na agonia da morte quando os anjos, com mãos estendidas, lhes disserem: Entregai-nos vossas almas!  Hoje ser-vos-á infligido o castigo afrontoso, por haverdes dito inverdades acerca de Allah e por vos haverdes ensoberbecido perante os Seus Sinais.” (Al-An’am 6:93)

Hoje em dia, a única coisa a fazer é seguir o caminho do Profeta Muhammad (ﷺ) e o seu exemplo como o único exemplo para nossas vidas.

  1. A palavra nabi = النبي é de padrão فعيل. É um sujeito do significado da raiz naba’ = نبأ, que traz notícias / informações “, ou um objeto da raiz nabva = النبوة que significa” cujo valor é aumentado “.
    Raghib al-Asfahani prefere a raiz sem hamza, que significa “cujo valor é aumentado”. Ele se baseia no seguinte motivo: “Profeta Muhammad (ﷺ) responde um homem que o chamou: “O, o nabia Allah: يا نبيء الله”, dizendo: “Eu não sou a nabia de Allah, mas o nabi de Allah: لست بنبيء الله، ولكن نبي الله” (al-Mufradat). ”
    Pensamos que isso é correto, porque o nabi de Allah não é uma pessoa que traz notícias de Deus. Uma pessoa que traz notícias transmite algumas informações de alguém para outra pessoa. Um nabi não faz isso só, mas ele entrega a mensagem do Livro de Deus às pessoas e as pratica em sua própria vida. Portanto, seu valor é aumentado por Allah. ( ver: Al-Bácara 2/31-33)
    O ism-i fail da raiz أنبأ não é nabi ‘= نبيء mas munbi’ = منبئ. Allah Ordena como seguinte quando revela a notícia ao Nabi sobre sociedades anteriores “E recite-lhes a notícia de…” (Ver Maida 5/27, Araf 6/175, Yunus 10/71, Xuarâ 26/69). Essa é a notícia dada por Allah; não é notícia do recitador.
  2. A ordem nos versos é assim:
    “Abraão, Isaque, Jacó, Davi, Salomão, Jó, José, Moisés, Arão, Noé, Zacarias, João, Jesus, Elias, Ismael, Eliseu, Jonas e Ló. ”  (A paz esteja com eles!).
  3. Ahmad b. Hanbal, al-Musnad v.5, p.266
  4. Abu Jafar Muhammad b. Jarir at-Tabari (310 h.), Tarikh al-Umam wal Muluk (Tarikh at-Tabari) Beirute 1407, VI p.187, az-Zamakhshari (467-538 h.), Al-Kashshaaf, Comentário do Capítulo 28 Surata A’la no Alcorão.
  5. Ver, o Alcorão 3:81.
  6. Não se pode notar que ele está desviado ou não sem verificar sua situação de acordo com o Livro de Allah. Algumas das pessoas que percebem isso, corrigem-se, e algumas delas continuam a ser erradas, sabendo o que é correto. Isso causa dissensão nas comunidades.
  7. Mecelle m. 1450. Risalat é divulgaçao da palavra de alguém para outra pessoa sem qualquer interferência. Essa pessoa se chama Mursal, e a outra murselun ileyh
  8. Ömer Nasuhi BİLMEN diz: Um profeta é enviado a uma sociedade com um novo livro e a sharia é chamado nabi, e também é chamado de rasul, mursal. Uma pessoa que não recebeu um novo livro e nova sharia e é responsável por divulgar o livro e a sharia do profeta anterior e divulgá-los para sua sociedade é chamado de nabi ou profeta. Não se pode chamar de rasul e mursal. (Ömer Nasuhi BİLMEN, Büyük İslam İlmihali, İst. 1986, p. 17, par. 34)
    Em Lisan’ul-Arab tem a seguinte expressão: Rasul é especial, nabi é geral; cada rasul é nabi, mas cada nabi não é um rasul.
    والرَّسولُ أَخصُّ من النبي، لأَنَّ كل رسول نَبِيٌّ وليس كلّ نبيّ رسولاً.
  9. Recordai-vos de que, quando Allah vos prometeu que teríeis de combater um dos dois grupos, desejastes enfrentar o desarmado. E Allah quis fazer prevalecer a verdade, com as Suas palavras, e exterminar os incrédulos, Para que a verdade prevalecesse e desaparecesse a falsidade, ainda que isso desgostasse os pecadores.
  10. Abu Jafar Muhammad b. Jarir at-Tabari (310 h.); Jami al-bayan fi ta’wil al-Qur’an, Tahqiq Ahmad Muhammad Shakir; (1420/2000); v.20, p.500.
  11. Rahman significa, infinitamente benéfico. As pessoas aceitam que Allah dá tudo; mas eles não podem aceitar que Ele dá ordens.
  12. Esta carga não tenha sido colocada sobre os muçulmanos. Ver o Alcorão 2: 286.

Posts

Most Viewed Posts