Islão e Alcorão
Consumo de Gelatina

Consumo de Gelatina

 

É possível que uma substância proibida se transforme em uma substância legal – halaal? A razão pela qual eu pergunto é saber se o consumo de gelatina de porco é legal ou não.

 

Como é amplamente conhecido, o vinho é uma bebida proibida de acordo com a lei islâmica, mas transforma-se em vinagre através de um processo químico, tornando-se lícito a consumir.

Essa transformação física e química é chamada “istihalah” na jurisprudência islâmica.
Istihalah, do ponto de vista do fiqh (jurisprudência islâmica), é definido como “mudar a natureza da substância contaminada ou proibida para produzir uma substância diferente em nome, propriedades e características. [1]”

Proteína com o aspecto de uma geleia, que funde a cerca de 25oC, obtida pela acção da água quente sobre o colagénio dos tecidos fibrosos animais. [Emprega-se em microbiologia, como meio de cultura e na indústria (chapas fotográficas, colas, etc.)] [2]. A gelatina é conhecida como uma molécula deformada de colágeno [3]. A desnaturação do colágeno através da fervura e outros processos leva a sua estrutura hélice apertada a ser colapsada em bobinas aleatórias, que é uma proteína incompleta chamada gelatina [4].

Os estudiosos islâmicos têm consenso de que a gelatina produzida a partir do colágeno de vaca e outros animais legais para comer também é lícita, mas há controvérsia sobre a gelatina produzida a partir do colágeno de porco.

Durante a produção de gelatina, os tecidos animais são submetidos a solventes ácidos ou alcalinos. As ligações de hidrogênio e as ligações cruzadas são parcialmente destruídas, e as moléculas podem ser divididas. [5]

Existe uma controvérsia entre os estudiosos se o colágeno passa por uma transformação completa durante a produção de gelatina, que seria chamado istihalah então. No entanto, ambos os grupos controversos aceitam que o colágeno se transforma em uma nova substância, e nenhum deles chama esse novo material como “colágeno”, e sim chamam de “gelatina”. O motivo da controvérsia é a proporção da substância que passa pela transformação para os ingredientes totais.

Existência ou alta proporção de substância não transformada não prova que a transformação não ocorreu. É um fato que a transformação do vinho em vinagre é similar. O “vinho” não pode ser chamado de “suco” após a mudança química por causa das substâncias que passaram pela transformação. Mesmo que a maior proporção de ingredientes no suco e no vinho seja a água, a menor proporção de ingredientes que passaram por transformação é suficiente para seus nomes e as decisões sobre eles serem diferentes.

Isso prova que a proporção de substâncias não transformantes não é um determinante. Então, não precisamos perguntar quantos por cento do colágeno passaram pela transformação para decidir se a transformação (istihalah) ocorreu ou não.

Em nossa opinião, o colágeno se transforma em outra substância denominada “gelatina”, tornando-se lícita a consumir.

Dr. Yahya Şenol[6] [1] http://www.halalcertificationturkey.com/en/2015/01/gelatin-transformation-istihala-in-science-and-fiqh/

[2] https://www.priberam.pt/dlpo/gelatina

[3] Hakan Ayhan, Doğal Polimerler, Bilim ve Teknik: Yeni Ufuklara Biyomalzemeler, Appendix of July 2002, p:11

[4] Ahmed Sakr, Gelatin, Turkish translation by Mustafa Hasbahçeci, Hamid Aydın, Mehmet Çelen; Gimdes, İstanbul, 2008, p:29

[5] Hasan Yetim, “Jelatin Üretimi, Özellikleri ve Kullanımı” 1. Ulusal Helal ve Sağlık Gıda Kongresi

[6]Translation from the book by Dr. Yahya Şenol, KUR’AN ve SÜNNET IŞIĞINDA HELAL GIDA, İstanbul, 2014 , Pages:88-126, 226-233 . The book by Yahya Şenol is his PhD thesis on the subject : “Halaal Food in the Light of Quran and Sunnah”.

 

Most Viewed Posts