Islão e Alcorão
Al Maidah 5/17

Al Maidah 5/17

Al Maidah 5/17

Os que dizem: “Deus é o Messias, filho de Maria[¹]” definitivamente se tornaram descrentes[²]. Diz: Quem poderia impedir se Deus quisesse aniquilar o Messias, filho de Maria, sua mãe e todos os que estão na terra? A Deus pertence à soberania dos céus, da terra e tudo quanto há entre ambos. Ele cria o que considera necessário[³]. Deus estabelece uma medida para tudo.

لَقَدْ كَفَرَ الَّذ۪ينَ قَالُٓوا اِنَّ اللّٰهَ هُوَ الْمَس۪يحُ ابْنُ مَرْيَمَۜ قُلْ فَمَنْ يَمْلِكُ مِنَ اللّٰهِ شَيْـًٔا اِنْ اَرَادَ اَنْ يُهْلِكَ الْمَس۪يحَ ابْنَ مَرْيَمَ وَاُمَّهُ وَمَنْ فِي الْاَرْضِ جَم۪يعًاۜ وَلِلّٰهِ مُلْكُ السَّمٰوَاتِ وَالْاَرْضِ وَمَا بَيْنَهُمَاۜ يَخْلُقُ مَا يَشَٓاءُۜ وَاللّٰهُ عَلٰى كُلِّ شَيْءٍ قَد۪يرٌ

Al Maidah 5/17
[¹] No livro de princípios de religião e moralidade (Istambul 2000) publicado pela Igreja Católica, as seguintes afirmações são resumidas: “Jesus é o mensageiro de Deus (Par. 858) No tempo dos apóstolos, Jesus era considerado humano. Paulo afirmou que ele era filho de Deus. A decisão que considerou isso correto foi tomada em Antiochia após o século III (Par. 465). O Concílio Ecumênico de Nicéia, convocado em 325, também decidiu que Jesus não foi criado, mas nasceu do Pai e era da mesma essência (Par. 465). O terceiro concílio ecumênico de Éfeso decidiu o seguinte, em 431: “Jesus se tornou humano combinando sua própria personalidade com um corpo que é animado com um espírito inteligente. A Virgem Maria é verdadeiramente a mãe de Deus.” O quarto concílio ecumênico de Calcedônia, convocado em 451, declarou que ele era o verdadeiro deus: “Nós, então, seguindo os santos pais [patriarcas], todos com um consentimento, ensinamos as pessoas a confessar um e o mesmo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, o mesmo perfeito em Deus e também perfeito na masculinidade; verdadeiramente Deus e verdadeiramente homem, de uma alma e corpo razoável [racional]…”

[²] /os que encobrem a verdade

[³] A raiz do verbo “shaae = شاء” é  “شيء”, que significa “fazer uma coisa”. O que Deus faz é criar essa coisa, e o que uma pessoa faz é fazer o esforço necessário para essa coisa (Mufradat). Deus cria tudo de acordo com uma medida (Al Qamar 54/49, Ar Ra’d 13/8). Ele dividiu as coisas em dois, bons e ruins, na provação. (Al Anbiyâ 21/35). Deus quer que todos estejam no caminho reto (An Nissa 4/26), mas apenas aqueles que fazem as coisas certas são consideradas no caminho reto (An Nur 24/46). Também inspira a pessoa se ela está fazendo certo ou errado. Portanto, quem faz o que é certo sente-se confortável e quem faz o que é errado sente-se angustiada (Ach Chams 91 / 7-10).  De acordo com isso, se o sujeito do verbo shae = شاء é Allah, significa “Ele fez ou criou o que era necessário”, se ele era um humano, “ele fez o que era necessário”. Se Allah não desse às pessoas a liberdade de agir de acordo com suas preferências, ninguém poderia fazer nada de errado e não haveria a provação (An Nahl 16/93). Aqueles que desejam colocar o entendimento errado do destino no Islã como base da fé, deram uma grande distorção ao verbo shae = شاء, dando significado de querer e desejar; Eles distorceram o significado de muitos versos, colocando-os em comentários e até mesmo em dicionários.

Com efeito, são renegadores da Fé os que dizem: "Por certo, Allah é o Messias, Filho de Maria." Dize, Muhammad; "Então, quem poderia impedir algo de Allah, se Ele desejasse aniquilar o Messias, filho de Maria,  e sua mãe e aos que estão na terra, a todos juntos?" E de Allah é a soberania dos céus e da terra e do que há entre ambos. Ele cria o que quer. E Allah, sobre todas as cousas, é Onipotente.
 (Dr. Helmi Nasr, 2015)
São blasfemos aqueles que dizem: Deus é o Messias, filho de Maria. Dize-lhes: Quem possuiria o mínimo poder para impedir que Deus, assim querendo, aniquilasse o Messias, filho de Maria, sua mãe e todos os que estão na terra? Só a Deus pertence o reino dos céus e da terra, e tudo quanto há entre ambos. Ele cria¹ o que Lhe apraz, porque é Onipotente.
 (Prof. Samir El Hayek, 1974)

[¹] Os mais reverenciados mensageiros de Deus nada são além de homens. Todo o poder pertence a deus, e não a qualquer homem. A criação de Deus talvez adote muitas formas, mas se alguma é diferente do que costumamos ver diariamente, nem por isso deixa de ser criação, ou e estar sujeita ao poder do Senhor. Criatura alguma poderá ser Deus.
Descreem os que dizem que Deus é o Messias, o filho de Maria. Dize: “Quem seria capaz de fazer seja o que for contra Deus se Ele quisesse aniquilar o Messias, o filho de Maria, e sua mãe e todos os habitantes do mundo? A Deus pertence o reino dos céus e da terra e tudo quanto existe entre eles. Deus cria o que Lhe apraz. Ele tem poder sobre tudo.
(Mansour Challita, 1970)
Na verdade, têm descrido os que dizem, 'Por certo Allah não é outro senão o Messias, Filho de Maria’. Dizei, ‘Quem então tem qualquer poder contra Allah se Ele desejar reduzir a nada o Messias, Filho de Maria, e Sua mãe e todos os que estão na terra?* E, a Allah pertence ao reino dos céus e da terra e o que entre cies está. Ele cria o que Lhe apraz: e Allah tem poder para fazer todas as coisas.
 (Iqbal Najam, 1988)
5- Sura Al Ma'idah

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120

Posts

Most Viewed Posts