Al Baqarah 2/228

As mulheres divorciadas por seus maridos aguardam, por si mesmos, três (limpos) períodos[¹]. Não lhes é lícito que ocultem o que Deus criou em seus úteros[²] se elas creem em Deus e no Derradeiro Dia. Seus maridos tem o direito em voltar a elas durante esse período, se desejam reconciliação[³]. De acordo com as medidas do Alcorão (medidas conhecidas), os direitos das mulheres sobre os homens são iguais aos direitos dos homens sobre as mulheres. Os homens têm um degrau de diferença mais acima delas (no assunto de divórcio)[⁴]. Deus é Supremo, Judicioso.

وَالْمُطَلَّقَاتُ يَتَرَبَّصْنَ بِاَنْفُسِهِنَّ ثَلٰثَةَ قُرُٓوءٍۜ وَلَا يَحِلُّ لَهُنَّ اَنْ يَكْتُمْنَ مَا خَلَقَ اللّٰهُ ف۪ٓي اَرْحَامِهِنَّ اِنْ كُنَّ يُؤْمِنَّ بِاللّٰهِ وَالْيَوْمِ الْاٰخِرِۜ وَبُعُولَتُهُنَّ اَحَقُّ بِرَدِّهِنَّ ف۪ي ذٰلِكَ اِنْ اَرَادُٓوا اِصْلَاحًاۜ وَلَهُنَّ مِثْلُ الَّذ۪ي عَلَيْهِنَّ بِالْمَعْرُوفِۖ وَلِلرِّجَالِ عَلَيْهِنَّ دَرَجَةٌۜ وَاللّٰهُ عَز۪يزٌ حَك۪يمٌ۟

Al Baqarah 2/228
[¹] Este período de espera é o tempo que a mulher divorciada vai passar na casa de seu marido (vide At Talaq 65/1). Uma vez que a relação sexual é proibida durante os períodos de menstruação, o tempo que ela irá esperar por si mesmo denota os períodos limpos quando a relação sexual é permitida. Portanto, os três períodos mencionados no versículo são três períodos limpos.
[²] Porque o dever de contar o período de espera é atribuído ao homem (vide At Talaq 65/1), a mulher terá pecado a menos que ela dê as informações corretas.
[³] O homem, somente se tiver boas intenções, pode voltar para sua esposa antes do final do período de espera. A palavra “ahaqq = أحق“ é “adjetivo mushabbaha”, um adjetivo que expressa permanência.
[⁴] Como o versículo é sobre divórcio, o “grau” mencionado aqui é a diferença entre as autorizações e responsabilidades dos cônjuges em relação ao divórcio.

E que as divorciadas aguardem, elas mesmas, antes de novo casamento, três períodos menstruais[¹] e não lhes é lícito ocultarem o que Allah criou em suas matrizes, se elas crêem em Allah e no Derradeiro Dia. E, nesse ínterim, seus maridos têm prioridade em tê-las de volta, se desejam reconciliação. E elas têm direitos iguais às suas obrigações, convenientemente. E há para os homens um degrau acima delas[²]. E Allah é Todo-Poderoso, Sábio.

 (Dr. Helmi Nasr, 2015)

[¹] Isso, para elas se assegurarem da ausência de gravidez. 

[²] Compete ao homem, em caso de divórcio, voltar atrás na decisão. Ele é quem deve deliberar sobre o assunto. Parece que o escalão, mencionado neste versículo, refere-se a este privilégio, e deve, assim, ser entendido, estritamente, neste caso, não genericamente, em todos os assuntos de vida (Vide Sayyed Qutb, Zilal-al-Qur ãn, volume II, pp. 246-247).

As divorciadas aguardarão três menstruação e, se crêem em Deus e no Dia do Juízo Final, não deverão ocultar o que Deus criou em suas entranhas. E seus esposos têm mais direito de as readmitir, se desejarem a reconciliação[¹], porque elas tem direitos equivalentes aos seus deveres, embora os homens tenham um grau sobre elas[²], porquanto Deus é Poderoso, Prudentíssimo.

 (Prof. Samir El Hayek, 1974)

[¹] O Islam tenta manter o estado matrimonial tão prolongado quanto possível, especialmente quando há filhos envolvidos; porém, é contrário às restrições à liberdade do homem e da mulher em assuntos de importância vital, como o amor e a vida familiar. Ele restringe os atos impetuosos tanto quanto possível, e deixa em aberto as portas para a reconciliação em muitos itens. Uma sugestão de reconciliação é feita, sujeira a certas precauções (ver os versículos seguintes) contra atos impensados.

[²] A diferença de posição econômica entre homens e mulheres faz com que os direitos e as responsabilidades daqueles sejam superiores aos destas. O versículo 34 da 4ª Surata refere-se ao dever do homem de manter a mulher, bem como a uma certa diferença, quanto à natureza dos sexos. Adstritos a isso, os sexos estão em igualdade de condições perante a lei.

As divorciadas devem observar na abstinência o prazo de três menstruações, e não lhes é permitido ocultar o que Deus tiver criado nas suas entranhas se acreditam em Deus e no último dia. Nesse prazo, seus maridos terão o direito de retomá-las de volta se desejarem a reconciliação. As mulheres têm direitos correspondentes a suas obrigações; mas os homens as superam de um degrau. Deus é poderoso e sábio.

(Mansour Challita, 1970)


E as mulheres divorciadas esperarão no que a elas respeita durante três menstruações; e não c legal para elas que escondam o que Allah criou no seu ventre, se elas crêem em Allah e no Último Dia; e seus maridos tem o maior direito em voltar a tomá-las durante esse período, desde que eles desejem reconciliação. E elas têm direitos semelhantes aos (dos homens) sobre elas, em equidade; mas os homens têm uma posição acima deias; e Allah é Poderoso e Sábio.

 (Iqbal Najam, 1988)


2- Al Baqarah

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 226 227 228 229 230 231 232 233 234 235 236 237 238 239 240 241 242 243 244 245 246 247 248 249 250 251 252 253 254 255 256 257 258 259 260 261 262 263 264 265 266 267 268 269 270 271 272 273 274 275 276 277 278 279 280 281 282 283 284 285 286