Fogo Celestial

Que significa “oferenda, que o fogo celestial consumirá” mencionado no versículo 183 da Surata Al ‘Imran?

Fogo Celestial

Quando alguns dos israelitas que moravam em Medina perceberam a chegada do mensageiro de Deus que eles estavam esperando, o Profeta Muhammad (ﷺ), começaram a tentar inventar várias desculpas para negá-lo.

Uma dessas desculpas mencionada na Surata Al ‘Imrân no versículo 183, e a resposta dada por Allah é a seguinte:

الَّذِينَ قَالُواْ إِنَّ اللّهَ عَهِدَ إِلَيْنَا أَلاَّ نُؤْمِنَ لِرَسُولٍ حَتَّىَ يَأْتِيَنَا بِقُرْبَانٍ تَأْكُلُهُ النَّارُ قُلْ قَدْ جَاءكُمْ رُسُلٌ مِّن قَبْلِي بِالْبَيِّنَاتِ وَبِالَّذِي قُلْتُمْ فَلِمَ قَتَلْتُمُوهُمْ إِن كُنتُمْ صَادِقِينَ

“São aqueles que disseram: Deus nos comprometeu a não crermos em nenhum mensageiro, até este nos apresente uma oferenda, que o fogo celestial consumirá. Dize-lhes: Antes de mim, os mensageiros vos apresentaram as evidências e também o que descreveis. Por que os matastes, então? Respondei, se estiverdes certos.” (Al ‘Imran | A Família de Imran 3:183)

É mencionado como um milagre com nomes de alguns profetas no Antigo Testamento que um fogo do céu consumiu a carne dos animais sacrificados oferecidos por pessoas sobre o altar. Há também Moisés (a paz esteja com ele) entre aqueles que mostram esse milagre. Esse assunto passa na forma seguinte no Antigo Testamento:

“Depois Arão levantou as suas mãos ao povo e o abençoou; e desceu, havendo feito a expiação do pecado, e o holocausto, e a oferta pacífica. Então entraram Moisés e Arão na tenda da congregação; depois saíram, e abençoaram ao povo; e a glória do Senhor apareceu a todo o povo. Porque o fogo saiu de diante do Senhor, e consumiu o holocausto e a gordura, sobre o altar; o que vendo todo o povo, jubilaram e caíram sobre as suas faces.” (Levítico 9:22-24)

De acordo com o Antigo Testamento, Elias (a paz esteja com ele) mostrou o mesmo milagre:

“Então Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; e restaurou o altar do Senhor, que estava quebrado. E Elias tomou doze pedras, conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual veio a palavra do Senhor, dizendo: Israel será o teu nome. E com aquelas pedras edificou o altar em nome do Senhor; depois fez um rego em redor do altar, segundo a largura de duas medidas de semente. Então armou a lenha, e dividiu o bezerro em pedaços, e o pôs sobre a lenha. E disse: Enchei de água quatro cântaros, e derramai-a sobre o holocausto e sobre a lenha. E disse: Fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez. Disse ainda: Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez; De maneira que a água corria ao redor do altar; e até o rego ele encheu de água. Sucedeu que, no momento de ser oferecido o sacrifício da tarde, o profeta Elias se aproximou, e disse: Ó Senhor Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, manifeste-se hoje que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo, e que conforme à tua palavra fiz todas estas coisas. Responde-me, Senhor, responde-me, para que este povo conheça que tu és o Senhor Deus, e que tu fizeste voltar o seu coração. Então caiu fogo do Senhor, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego.” (1 Reis 18:30-38)

Embora tenham testemunhado este milagre, os israelitas tentaram matar Elias (a paz esteja com ele):

“E ele disse: Eu tenho sido em extremo zeloso pelo Senhor Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada, e só eu fiquei; e buscam a minha vida para ma tirarem.” (1 Reis 19:14)

A Surata Al ‘Imrân, no versículo 183, também mostra que alguns judeus que moravam em Medina queriam o mesmo milagre de Muhammad (ﷺ), mas vemos que Deus os lembra de sua atitude em relação aos profetas que realizaram o mesmo milagre no passado.