O comando para infaq (gastar para os outros) de nossa riqueza é mencionado freqüentemente no Alcorão. Qual poderia ser a razão desse comando de caridade?

Por que o Alcorão manda “infaq” -gastar para os outros-

Há mesquinhez na natureza humana. Portanto, não há comandos no Alcorão para acumular riqueza, e todos os comandos são fazer “infaq”. O túnel é chamado nafaq (النفق) em árabe. Fazer “infaq” é “passar algo através de um túnel”. Vasos sanguíneos são como túneis. Assim como o sangue flui através do corpo por meio de vasos, a riqueza flui por meio do “infaq”. Infaq significa gastar. Gastar para agradar a Deus é gastar com necessitados como doação. O Allah Glorificado dá um exemplo sobre esse efeito.

“O exemplo daqueles que gastam os seus bens pela causa de Allah é como o de um grão que produz sete espigas, que irão produzir, cada espiga, cem grãos. Allah multiplica mais ainda a quem Lhe apraz, porque é Munificente, Sapientíssimo.” (Al Bácara 2:261)

O versículo aponta que o gasto no caminho de Allah tem um efeito de multiplicação. Os pobres gastam o dinheiro que recebem rapidamente. Por exemplo, eles pagam pelo dono da mercearia. O dono da mercearia paga esse dinheiro ao atacadista, o atacadista paga pelo trabalhador e o trabalhador paga pelos seus gastos … e a cadeia cresce. Uma unidade de dinheiro gasto como doação inicia um fluxo de maior tamanho e se torna o sucessor de 700 unidades de trabalho. Os benefícios desse gasto chegam ao dono da doação que concede a recompensa por essa boa ação.

A mesquinhez é ruim. Não importa quão rica seja uma pessoa, o homem só pode gastar pequena parte da riqueza. Propriedades que não são apresentadas para o uso de outros se perdem. Quem usa sua mente percebe que mesquinhez é mal. O dinheiro que não é gasto não serve a nenhum propósito. O dinheiro é a pedra angular da economia, uma vez que fornece o fluxo de produtos e serviços. As necessidades estão satisfeitas com isso. É como o sangue no corpo que deveria estar sempre fluindo. Gastar nos pobres é semelhante a bombear sangue para os capilares. O país começa a paralisar. Os comandos do Allah Glorificado são seguintes:

“Em verdade os vossos bens e os vossos filhos são uma mera tentação. Mas sabei que Allah vos reserva uma magnífica recompensa. Temei, pois, a Allah, tanto quanto possais. Escutai-O, obedecei-Lhe e fazei caridade, que isso será preferível para vós! Aqueles que se preservarem da avareza serão os bem-aventurados. Se emprestardes a Allah espontaneamente, Ele vo-lo multiplicará e vos perdoará, porque Allah é Retribuidor, Tolerante,” (At Taghábun 64:15-17)

“Aqueles que gastam os seus bens pela causa de Allah, sem acompanhar a sua caridade com exprobração nem injúria, terão a sua recompensa ao lado do Senhor e não serão presas do temor, nem se angustiarão. Palavras cordiais e perdão são preferíveis à caridade seguida de injúria, porque Allah é, por Si, Tolerante, Opulentíssimo. Ó crentes, não desmereçais as vossas caridades com exprobração e injúria, como aquele que gasta os seus bens, por ostentação, diante das pessoas, e não crê em Allah, nem no Dia do Juízo Final. O seu exemplo é semelhante ao de uma rocha coberta por terra que, ao ser atingida por uma forte chuva, fica a descoberto. Em nada se beneficiará, de tudo quanto fizer, porque Allah não ilumina os incrédulos. Por outra, o exemplo de quem gasta os seus bens espontaneamente, aspirando à complacência de Allah para fortalecer a sua alma, é como um pomar em uma colina que, ao cair a chuva, tem os seus frutos duplicados; quando a chuva não o atinge, basta-lhe o orvalho. E Allah bem vê tudo quanto fazeis. Desejaria algum de vós, possuindo um pomar cheio de tamareiras e videiras, abaixo do qual corressem os rios, em que houvesse toda espécie de frutos, e o surpreendesse a velhice com filhos de tenra idade, que o açoitasse e o queimasse um furacão com fogo? Assim Allah elucida os versículos, a fim de que mediteis. Ó crentes, contribuí com o que de melhor tiverdes adquirido, assim como com o que vos temos feito brotar da terra, e não escolhais o pior para fazerdes caridade, sendo que vós não o aceitaríeis para vós mesmos, a não ser com os olhos fechados. Sabei que Allah é, por Si, Opulento, Laudabilíssimo. Satanás vos ameaça com a miséria e vos induz à obscenidade; por outro lado, Allah vos promete a Sua indulgência e as Suas graças, porque é Munificente, Sapientíssimo.” (Al Bácara 2:262-268)

By |2018-08-13T18:16:34+00:0013/08/2018|Categories: Zakat|