Qual é o estado de Meca e Medina? Existe realmente alguma evidência que justifique a proibição de os não-muçulmanos entrarem nas cidades sagradas?

Não-Muçulmanos em Meca e Medina

Não, não há nenhuma evidência que justifique a proibição de não-muçulmanos de entrarem nessas cidades.

O problema surge da incompreensão do verso 9:28, em que Deus, o Todo-Poderoso, diz:

“Ó crentes! Em verdade os mushriks1 são impuros.  Que depois deste seu ano não se aproximem da Sagrada Mesquita! Se temeis a pobreza, sabei que se a Allah aprouver, enriquecer-vos-á com Sua bondade.  Certamente Allah é Sapiente, Prudentíssimo.” (Tauba 9:28)

Esses mushriks são os mencionados nos primeiros seis versos do mesmo capítulo. Vamos ver desde o começo.

Quando mushriks estavam tentando expulsar o Mensageiro de Allah de Meca, eles foram alertados pelo seguinte verso:

“Conspiraram atemorizar-te na terra (de Meca), com o fito de te expulsarem dela. Porém, não permaneceriam muito tempo ali, depois de ti, a não ser por pouco. Tal é o método dos dos Nossos mensageiros que havíamos enviado, antes de ti. Não acharás mudança em Nosso método.” (Al Isrá 17:76-77)

Após a conquista de Meca, os mushriks não foram tocados por 15 meses até que eles começaram a violar o tratado que eles fizeram com os muçulmanos. Então, com a revelação destes versos abaixo, eles foram anunciados a sair de Meca por Allah como uma punição de violação deles ou de serem morto.

“Sabei que há imunidade, por parte de Allah e do Seu Mensageiro, em relação àqueles com quem pactuastes, dentre os mushriks. Percorrei (ó mushriks) a terra, durante quatro meses, e sabereis que não podereis frustrar Allah, porque Ele desonrará os incrédulos 2. Eis aqui a advertência de Allah e de Seu Mensageiro aos humanos para o dia da Peregrinação Maior: Allah e Seu Mensageiro não são responsáveis pelos mushriks (concernente ao rompimento do pacto).  Mas se vos arrependerdes, será melhor para vós. Porém, se vos recusardes, sabei que não podereis frustrar Allah! Notifica, pois, aos incrédulos, que sofrerão um doloroso castigo. Cumpri o ajuste com os mushriks, com quem tenhais um tratado, e que não vos tenham atraiçoado e nem tenham apoiado ninguém contra vós. Cumpri o tratado até à sua expiração.  Sabei que Allah estima os tementes. Quando os meses sagrados houverem transcorrido, matai os mushriks, onde quer que os acheis. Capturai-os, acossai-os e espreitai-os. Porém, caso se arrependam, observem a oração e paguem o zakat, abri-lhes o caminho. Sabei que Allah é Indulgente, Misericordiosíssimo. Se algum dos mushriks procurar a tua proteção, ampara-o, para que escute a palavra de Allah. Então, escolta-o até que chegue ao seu lar. Porque eles são ignorantes.” (Tauba 9:1-6)

Outro verso relacionado a aquelas pessoas é o seguinte:

“Matai-os onde quer que os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a intriga é mais grave do que o homicídio. Não os combatais nas cercanias da Mesquita Sagrada, a menos que vos ataquem. Mas, se aí vos combaterem, matai-os. Tal será o castigo dos incrédulos. (Al Bácara 2:191)

Infelizmente, as pessoas que não podem combinar e avaliar os versículos, juntamente com os seus antecedentes, os interpretam a seu gosto e acreditam que todos os não-muçulmanos podem ser mortos ou expulsos das suas casas. De acordo com o Alcorão, nenhum não-muçulmano pode ser tratado injustamente e muito menos matá-los, a menos que eles matem os muçulmanos por causa de sua religião ou os expulsem das suas casas.

Allah, Glorificado seja, diz:

“Allah nada vos proíbe quanto àqueles que não vos combateram pela causa da religião e não vos expulsaram dos vossos lares, nem que lideis com eles com gentileza e equidade. De fato, Allah aprecia os equitativos. Allah vos proíbe apenas entrardes em privacidade com aqueles que vos combateram na religião, expulsaram-vos dos vossos lares ou que cooperaram na vossa expulsão. Em verdade, aqueles que entrarem em privacidade com eles serão injustos.” (Tauba 60:8-9)

Prevenir os não-muçulmanos de entrar em Meca ou Medina não tem nada a ver com a religião de Allah. É realmente uma injustiça para eles.

  1. Mushriks são aqueles que atribuem parceiro(s) a Deus. Isso ocorre atribuindo-se características sobrenaturais a algo/alguém, buscando-se um tipo de ajuda sobrenatural ou adotando um sistema de valores a partir de algo/alguém em vez de Deus e dando a ele a prioridade em suas decisões.
  2. Kafir (em árabe: كافر kāfir; plural كَافِرُونَ kāfirūna, كفّار kuffār ou كَفَرَة kafarah; feminino كافرة kāfirah) é um termo árabe (da raiz K-F-R “cobrir”) que significa “aquele que cobre a verdade”
By | 2018-05-27T21:19:30+00:00 27/05/2018|Categories: A Fé|Tags: , , , , |