O Profeta Muhammad (ﷺ) era um presidente, além de ser o Mensageiro de Deus. Devemos diferenciar as decisões que ele tomou como presidente, das decisões que ele tomou como um profeta?  As decisões que ele tomou como presidente são sujeitos de sharia também?

Liderança do Profeta

Rasulallah signicica mensageiro de Deus. O mensageiro estava informando as pessoas com os versículos que ele recebeu através da revelação de Deus. O Profeta Muhammad também tomava decisões sobre cada questão desses versos. Ele estava informando as pessoas sobre essas decisões e as colocando em prática. No Alcorão, esta prática é chamada de “sabedoria – hikmah”, que se refere à decisão correta. Ensinar e aplicar a sabedoria foram seu dever. Deus o Todo-Poderoso comanda:

Assim também escolhemos, dentre vós, um Mensageiro de vossa raça para vos recitar Nossos versículos, purificar-vos, ensinar-vos o Livro e a sabedoria, bem como tudo quanto ignorais. (Al-Bácara 2:151)

O Profeta Muhammad poderia ter cometido erros enquanto ele estava tomando decisões do Alcorão. Deus, o Todo-Poderoso, advertiu Ele no caso de erros como os que ele fez nos relacionamentos com suas esposas (At-Tahrim 66:1-6) com suas práticas relacionadas com cativos (Al-Anfal 8:67-68); com permissão para alguns hipócritas (At-Tauba 9:43) e com suas atitudes em relação com alguns muçulmanos (Abasa 80:1-10). 1-10). Portanto, ao ser corrigido sobre seus erros, ele provou ser um ser humano, não um deus.

O Alcorão é um livro divino que tem versos que são trazidos a Muhammad através da revelação. Sabedoria é o que nosso Profeta apresentou do Alcorão constitui sua Sunnah. Isso mostra que Deus, o Todo-Poderoso, aprova suas práticas corrigindo seus erros. Deus o Todo-Poderoso comanda:

Não é dado ao fiel, nem à fiel, agir conforme seu arbítrio, quando Deus e Seu Mensageiro é que decidem o assunto.  Sabei que quem desobedecer a Deus e ao Seu Mensageiro desviar-se á evidentemente. (Al-Ahzab 33:36)

Qual! Por teu Senhor, não crerão até que te tomem por juiz de suas dissensões e não objetem ao que tu tenhas sentenciado. Então, submeter-se-ão a ti espontaneamente. (An-Nissá 4:65)

Como resultado, as decisões e práticas do Mensageiro são vinculativas para todos os muçulmanos, independentemente do assunto.