A Religião e a Intercessão

A Religião e a Intercessão

A Religião e a Intercessão

Allah, o Glorificado seja, diz:

فَلَا تَجْعَلُوا لِلّٰهِ اَنْدَاداً وَاَنْتُمْ تَعْلَمُونَ

Não atribuais rivais 1 a Deus, conscientemente.” (Al Bácara | A Vaca 2:22)

Todo mundo está ciente do fato de que não existe e nunca pode ser alguém semelhante a Allah. É por isso que ninguém criou uma estátua D’ele. A pior doença é aquela que envolve intercessores na relação que é construída com Allah. Embora existam evidências infinitas sobre Allah, nenhuma dessas evidências podem ser encontradas nos intercessores. Aqueles que acreditam e adoram aos intercessores têm apenas um apoio; as informações vieram de seus antepassados.

Mesmo assim, Allah é único, aqueles que são considerados seus mediadores são incontáveis. Todas as populações, de acordo com sua fantasia, fabricaram diversos intercessores. Supõe-se que esses intermediários possuam algumas das qualidades de Allah. Eles são conhecidos por estarem perto de Allah, e são aqueles a quem as pessoas se tornam servos, antes de se tornarem servos de Allah. Allah é considerado um rei e eles são considerados aqueles que estão próximos a Ele.

Allah, o Glorificado seja, diz:

اَلَا لِلّٰهِ الدّ۪ينُ الْخَالِصُۜ وَالَّذ۪ينَ اتَّخَذُوا مِنْ دُونِه۪ٓ اَوْلِيَٓاءَۢ مَا نَعْبُدُهُمْ اِلَّا لِيُقَرِّبُونَٓا اِلَى اللّٰهِ زُلْفٰىۜ اِنَّ اللّٰهَ يَحْكُمُ بَيْنَهُمْ ف۪ي مَا هُمْ ف۪يهِ يَخْتَلِفُونَۜ اِنَّ اللّٰهَ لَا يَهْد۪ي مَنْ هُوَ كَاذِبٌ كَفَّارٌ

Não deve, porventura, ser dirigida a Deus a devoção sincera? Quando àqueles que adotam protetores, além d’Ele, dizendo: Nós só os adoramos para nos aproximarem de Deus. Ele os julgará, a respeito de tal divergência. Deus não encaminha o mendaz, ingrato.” (Az Zúmar | Os Grupos 39:3)

Os nomes das religiões mudam dependendo dos intercessores. Os intercessores dos cristãos são Jesus (a.s.), o Espírito Santo, a Virgem Maria, os apóstolos, fundadores e os padres das igrejas.

Os mediadores taoístas são Lao Tzu, Chuang-Tzu etc. Os idólatras de Meca consideraram alguns anjos como as filhas de Allah e criaram suas estátuas para adorá-las.

Al-Lat, Al-‘Uzzá e Manat eram os ídolos mais populares de Meca. Como eram consideradas filhas de Allah, até mesmo os nomes dados a eles que eram semelhantes aos nomes de Allah; Al-Lat a Allah, Al-‘Uzzá a Al-Aziz e Manat a Al-Mennan.

Allah, o Glorificado seja, diz:

اَفَرَاَيْتُمُ اللَّاتَ وَالْعُزّٰىۙ

وَمَنٰوةَ الثَّالِثَةَ الْاُخْرٰى

اَلَكُمُ الذَّكَرُ وَلَهُ الْاُنْثٰى

تِلْكَ اِذاً قِسْمَةٌ ض۪يزٰى

“Considerai Al-Lát e Al-Uzza. 2
E a outra, a terceira (deusa), Manata.
Porventura, pertence-vos o sexo masculino e a Ele o feminino?3
Tal, então, seria uma partilha injusta.” (An Najm | A Estrela 53:19-22)

O Islã proíbe absolutamente a intercessão.

Allah, o Glorificado seja, diz:

وَلَقَدْ خَلَقْنَا الْاِنْسَانَ وَنَعْلَمُ مَا تُوَسْوِسُ بِه۪ نَفْسُهُۚ وَنَحْنُ اَقْرَبُ اِلَيْهِ مِنْ حَبْلِ الْوَر۪يدِ

“Criamos o homem e sabemos o que a sua alma lhe confidencia, porque estamos mais perto dele do que a (sua) artéria jugular.” (Caf | A Letra Caf 50:16)

Como Allah é para sua criatura humana mais perto que sua artéria jugular, então não há lugar para um mediador. Caso contrário, as pessoas são servos dos mediadores, porque se esses mediadores não estiverem satisfeito com o seu adorador, eles não cumprirão seus pedidos. Todos os profetas chamavam as pessoas de serem servos de Deus, não de outros4. A fim de não ser servo de qualquer outro que não Deus, é essencial não envolver mais ninguém no relacionamento com Ele. Os muçulmanos são apenas escravos de Deus, o que lhes dá liberdade máxima. Deus não perdoa o humano, se ele se tornar escravo de outra pessoa.

اِنَّ اللّٰهَ لَا يَغْفِرُ اَنْ يُشْرَكَ بِه۪ وَيَغْفِرُ مَا دُونَ ذٰلِكَ لِمَنْ يَشَٓاءُۚ وَمَنْ يُشْرِكْ بِاللّٰهِ فَقَدِ افْتَرٰٓى اِثْماً عَظ۪يماً

“Deus jamais perdoará a quem Lhe atribuir parceiros; porém, fora disso, perdoa a quem Lhe apraz. Quem atribuir parceiros a Deus cometerá um pecado ignominioso.” (4- An Nissá | As Mulheres 4:48)

مَا كَانَ لِبَشَرٍ اَنْ يُؤْتِيَهُ اللّٰهُ الْكِتَابَ وَالْحُكْمَ وَالنُّبُوَّةَ ثُمَّ يَقُولَ لِلنَّاسِ كُونُوا عِبَاداً ل۪ي مِنْ دُونِ اللّٰهِ وَلٰكِنْ كُونُوا رَبَّانِيّ۪نَ بِمَا كُنْتُمْ تُعَلِّمُونَ الْكِتَابَ وَبِمَا كُنْتُمْ تَدْرُسُونَۙ

“É inadmissível que um homem a quem Deus concedeu o Livro, a sabedoria e a profecia, diga aos humanos: Sede meus servos, em vez de o serdes de Deus! Outrossim, o que diz, é: Sede servos do Senhor, uma vez que sois aqueles que estudam e ensinam o Livro” (Al ‘Imran | A Família de Imran 3:79)

A única religião que não aceita o envolvimento dos intercessores entre Deus e Sua criatura humana é o Islã. Aqueles que estão fora do caminho Islã se classificam de acordo com seus intermediários.

  1. Abundantes provas da benevolência de Deus são evidenciadas nestes versículos. Toda a nossa vida, material e espiritual, depende d’Ele. A espiritual é simbolizada pela abóbada celeste. A verdade foi trazida abertamente, perante nós. Resistiremos a ela, buscando falsas divindades, frutos da nossa imaginação? Pode ocorrer que as falsas divindades sejam ídolos, superstições, o ego, ou mesmo as grandes e gloriosas coisas, como a poesia, a arte e a ciência, quando atribuídas à semelhança de Deus. Pode ser que se trate do orgulho da raça, do berço, da riqueza, da posição, do poder, do aprendizado, ou mesmo do orgulho espiritual.
  2. Os três principais ídolos do idólatras árabes eram: Lat, Uzza e Manata. Há opiniões divergentes, quanto à sua forma. Uma versão diz que Lat possuía a forma humana, Uzza tinha a sua origem numa árvore sagrada, e Manata numa pedra branca. Todos representavam Deus numa forma feminina.
  3. Comparar com os versículos 57-59 da 16ª Surata e com o versículo 39 da 52ª Surata.
  4. Os seguintes versos estão relacionados com esta questão En’am 6/56; Ra’d 13/36; Zumar 39/11